Eu Indico - Personagens Inspiradoras

Ontem foi dia internacional das mulheres e eu queria, antes de qualquer coisa, parabenizar todas as nossas leitoras e seguidoras que vivem e sobrevivem bravamente em meio a esse mundo ainda tão machista, sexista e patriarcal, e dizer que todos os dias são nossos! 

Já que a pauta é sobre mulheres incríveis (somos todas né?), eu me peguei lembrando de diversas personagens fantásticas que me inspiraram ao longo da minha vida toda, seja em filmes, séries e até desenhos animados.
As personagens que vou citar nesse post são todas mulheres fortes, corajosas e que tiveram que enfrentar ao longo de suas histórias injustiças, preconceitos, humilhações e muitas vezes a própria violência. 

girlpower.jpg

Como o post de hoje é Eu Indico, é claro que eu super indico todas as obras abaixo!
São histórias incríveis que, se você ainda não conhece, vale a pena conhecer. Todas elas me fizeram refletir sobre a diferença de privilégios entre homens e mulheres!

Estrelas Além do Tempo - Katherine Johnson

Já começo com um dos filmes que mais me fez chorar na vida.
As personagens de Estrelas Além do Tempo enfrentaram não só o machismo, como também tiveram que encarar de forma brutal o racismo em plena cisão racial americana. A personagem Katherine Johnson, mulher, negra, viúva e com duas filhas para cuidar, tinha que provar dia após dia sua capacidade e inteligência como cientista espacial, física e matemática dentro da NASA.
Em um ambiente totalmente hostil e preconceituoso, Katherine conseguiu conquistar um espaço incrível nas missões de exploração espacial, incluindo a bem sucedida Apolo 11 em plena corrida espacial na época da guerra fria.
Acha que foi fácil? Assista esse filme e depois me conte se você teria essa força e essa coragem! 

hidden.jpg

Erin Brokovich - Uma Mulher de Talento

Não foi à toa que Julia Roberts ganhou o Oscar, Globo de Ouro e o Bafta ao interpretar a incrível Erin Brokovich. A História dessa mulher é tão incrível que eu tive que assistir para fazer um trabalho de sociologia na faculdade. Vale à pena assistir e conhecer a história dela, que enfrentou "sozinha" uma gigante empresa de gás e energia nos Estados Unidos.

Nem preciso falar que ao longo de toda a história ela enfrentou preconceito, humilhações e todas as dificuldades de uma mãe com três filhos para criar, né?

erin.jpg

Jessica Jones - Marvel

Apesar de gostar muito da Marvel, Jessica Jones não é nem de longe a minha personagem favorita deste universo fictício, e o Eu Indico nesse caso não é necessariamente para a série dela, mas vale a pena conhecer a personagem que tem uma história muito tensa, que infelizmente se confunde com o nosso mundo real!
Sabe aquele famoso papo de cultura do estupro, relacionamento abusivo e tortura psicológica? Então, na série que mostra a origem da personagem, Jessica Jones passa por algo bem parecido com isso e tem que aprender a lidar com seus traumas, conflitos e medos. Ainda bem que ela é A JESSICA JONES né?

jessica-jones.jpg

Mulan - Disney

A Mulan não é exatamente uma princesa, mas é a minha personagem favorita da Disney (feminina). Se você ainda não assistiu Mulan, eu super indico, pois ela é muito corajosa e destemida. Mulan deixou claro no filme, que se passa na Dinastia Han (China), que mulheres estão sempre prontas para o combate e que elas podem fazer tudo que um homem faz em uma batalha, principalmente defender bravamente aqueles que amamos!
A Disney anunciou o Live Action da Mulan, e eu já estou super ansiosa para assistir. A estréia está prevista para 2020.

mulan.jpg

Scarlett Ohara - E o Vento Levou

E o Vento Levou é um dos maiores clássicos do cinema mundial, e foi exatamente com sua protagonista, Scarlett O'Hara, uma moça mimada, petulante e bem audaciosa (principalmente para a época, 1860) que eu aprendi a questionar e confrontar os limites e padrões que a sociedade me impõe. Foi com ela que eu aprendi a dizer não para tudo aquilo que não fazia sentido na minha cabeça. 

Além de todos os defeitos de sua personalidade, vale ressaltar que Scarlett tinha qualidades incríveis, ok? Quem já assistiu sabe exatamente do que eu estou falando, por isso aprendi tanto com ela, aprendi com seus erros e seus acertos! 

scarletohara.jpg

Princesa Lea - Star Wars

Como princesa ou como general, Lea Organa sabe muito bem se virar nos trinta. Em todas as sequencias de Star Wars, a personagem aparece como uma mulher forte, muito determinada e que não precisa da figura masculina para se livrar de situações de perigo. Lea se tornou um símbolo do feminismo graças a sua habilidade de se "rebelar" contra o sistema. 

lea.jpg

Arya Stark - Game of Thrones

Porque eu indico a Arya Stark? Porque ela era aquela pivetinha, que na primeira temporada de Game of Thrones já tirava sarro de Bran, seu irmão mais novo, por manejar um arco e flecha melhor que ele. Ela é a garotinha que, para desespero de sua mãe, queria aprender a empunhar uma espada e dizia que não queria se casar e não gostava das aulas de costura. Porque ela é a mesma garotinha que admirava a coragem e habilidade de seus irmão mais velhos Rob Stark e John Snow, e por causa disso tudo ganhou meu coração!
Como a série ainda não acabou e sei que tem muita gente que está assistindo as temporadas antigas, não vou dar spoilers sobre a trajetória de Arya, mas posso dizer que ela é o exemplo que meninas também devem sonhar (e realizar) suas aventuras além dos protocolos domésticos, costuras, vestidos, casamentos e príncipes encantados.

arya.jpg

Viu quantas personagens incríveis temos nesse post? E existem muitas outras personagens com histórias apaixonantes.
Não importa se é ficção ou realidade, a verdade é que a mulher está sempre buscando seu lugar e seus direitos e isso é o que mais importa, não é mesmo? Lembrando que o feminismo não é um movimento que prega a ideia da supremacia das mulheres, mas sim busca a igualdade de direitos entre os gêneros.
O pensamento feminista é: eu, como mulher, não busco ser igual ao homem, mas busco ter os mesmos direitos que ele tem! 

Vale dizer que é graças aos diversos movimentos feministas espalhados pelo mundo que hoje, nós mulheres, podemos votar, estudar, trabalhar, dirigir, viajar desacompanhadas, usar a roupa que temos vontade, entre tantas outras coisas! Será que mesmo quando não estamos totalmente de acordo com uma ideia, vale a pena ir contra e invalidar um movimento que já conquistou tanto por nós?
Fica aí a reflexão para o fim de semana!

Parabéns a todas as mulheres e a todos os homens que buscam um mundo melhor e mais justo! 

Bom final de semana pessoal.
Beijos!

Compartilhe nas Redes Sociais