Semana Internacional das Mulheres - We Can Do It!

No dia 08 de março, quarta-feira, é comemorado o dia internacional das mulheres, e por isso essa semana faremos um especial com um único tema: MULHERES, claro! 

Sei que para muitos o tema é polêmico, é chato, é mimimi, mas para mim e para muitas mulheres incríveis que eu conheço é um tema valiosíssimo. É inacreditável o quanto o movimento feminista ajudou e colaborou para que nós, mulheres, conseguíssemos avançar e caminhar de encontro aos nossos direitos. Direitos esses que nós lutamos e batalhamos para conquistar e que nunca foram entregues de bandeja para nós.

Se hoje em dia as mulheres tem o direito de ter uma opinião, de poder falar o que pensam, de poder votar, de poder trabalhar, de dirigir, de viajar sozinhas, de escolher o seu look do dia, de decidir sobre sua própria vida, de escolher sua carreira, de exercer lideranças, é porque muitas outras mulheres lutaram por isso. Algumas delas morreram por isso! 

woman.jpg

Infelizmente AINDA vivemos em um mundo de cultura extremamente machista, mas devemos reconhecer que evoluímos muito. Temos muito mais espaço na sociedade e mais direitos do que tínhamos há alguns anos atrás. Por isso, na minha opinião, é uma tristeza enorme quando vejo e ouço pessoas, principalmente mulheres, querendo invalidar a luta e os movimentos de quem veste a camisa, põe a cara à tapa e vai à luta para que a gente tenha mais voz, mais representatividade!

Concordo que existem movimentos feministas um pouco mais radicais, mas ainda assim devem ser notados e compreendidos, pois a maioria deles é formado por mulheres com cicatrizes profundas causadas pelo machismo, ou por mulheres que praticam a sororidade e lutam por uma causa que ainda não viveram, mas podem viver à qualquer momento, por causa da violência e de outras atitudes que agridem os valores e os direitos das mulheres, porque elas entendem que essa é uma luta de todas nós! 

feminismo.jpg

O feminismo não só colabora para a conquista dos nossos direitos, como também contribui para que o preconceito contra as mulheres diminua. A maior barreira é que muitas vezes a luta é contra a própria mulher. Sim, o machismo infelizmente não é só praticado por homens. Como eu citei acima, nossa sociedade é muito machista, por isso a maioria de nós foi criada dentro de um padrão machista, e mesmo que a gente nem perceba, praticamos o machismo com muita frequência, julgando outras mulheres, usando termos pejorativos, colocando culpas alheias, por isso vale sempre fazer uma reflexão sobre o tema, por isso a SORORIDADE é tão importante.

sororidade.jpg

Além disso, o machismo não faz só mulheres vítimas, muitos homens também são atingidos pelos danos que o machismo plantou em nossa sociedade.
As clássicas frases: "meninos não choram, homens tem que ser fortes, seja homem, essa moça não é pra casar", são frases que constroem o machismo dentro dos lares. Nunca vou me esquecer de um caso, onde um pai de família matou a esposa e o filho, e em seguida cometeu suicídio. Ele deixou uma carta dizendo que cometeu esse ato pois tinha vergonha de estar desempregado e não poder sustentar a família de maneira "digna". Isso é machismo! É a sociedade dizendo para o homem que ele só tem valor se for o maior ou talvez o único provedor da casa. Que estar desempregado é humilhante para um pai de família. Como se ele existisse somente para aquela função e nada mais. Isso é machismo, e o homem também é vitima dele.
Entenderam porque é tão importante a gente refletir e apoiar o feminismo, mesmo que nós não estejamos de acordo com 100% de sua ideologia? 

feminist.gif

Para algumas pessoas pode parecer que o machismo aparece apenas em casos extremos, mas ele está muito presente no nosso dia a dia. Todos os dias vemos e ouvimos casos e relatos de crianças, adolescentes e mulheres que, de alguma forma, são oprimidas por atos machistas, sejam eles nas escolas, no grupo de amigos, em suas próprias casas, no ambiente de trabalho ou em qualquer lugar. Meninas não podem jogar futebol na escola, garotas adolescentes não devem usar roupas curtas, mulheres ainda recebem menos que os homens para exercer a mesma função em grande parte das empresas. 

Para quem ainda tem uma certa resistência ou preconceito com relação ao feminismo, deixo aqui uma dica de ouro: assistam a série The People Vs. O.J. Simpson, disponível na Netflix.
Além da série ser muito boa e relatar um dos casos jurídicos mais famosos dos EUA, obviamente um crime passional (só para conhecimento estatístico, mulheres são 91% das vítimas de crimes passionais no mundo), ela relata exatamente a dificuldade que uma mulher, Marcia Clark, enfrenta "só por ser mulher" e trabalhar em um ambiente dominado por homens, além das dificuldades do dia a dia sendo uma mulher em processo de divórcio, disputando a guarda dos filhos e tendo a sua autoestima bombardeada pela mídia.

oj-simpson.gig

Ah, vale dizer que a série não é sobre Marcia Clark e sim sobre o julgamento de O.J Simpson, o acusado do crime, mas o machismo fica tão evidente que chega a dar nojo! 

Bom, ainda temos muito pano pra manga, porque sempre que falamos de nós, mulheres, o assunto rende. Somos tão maravilhosas, né?

Excepcionalmente nessa quarta-feira 08/03 não teremos resenha, mas vai ter post inédito sim, vai ter post mega especial! A resenha ficará para a sexta-feira, ok? 

Beijos e até quarta-feira pessoal!

Compartilhe nas Redes Sociais