Eu Indico - Embrace e Mãe

Cara, papai do céu é muito bonzinho comigo! Já que eu tive que ficar em casa de molho por causa do meu pé, ele me mandou um final de semana mais fresquinho e com uma leve garoinha pra eu não morrer de tédio!

Aproveitei para assistir o documentário Embrace e amei! Todas as mulheres deveriam assistir. O documentário mostra a saga de Taryn Brumfitt, que após ter três filhos vai em busca de um corpo perfeito e chega lá, mas acaba liderando uma campanha para acabar com o constrangimento que somos levados a sentir por nossos corpos e criar uma nova forma de percepção corporal.

embrace..jpg

Vale muito a pena assistir, mesmo que você tenha um bom relacionamento com seu corpo, é importante entender porque milhões de mulheres ao redor do mundo odeiam seus corpos. As vezes deixamos as pessoas constrangidas, mesmo sem intenção, só pelo fato que querermos mudar algo nelas, que as vezes elas nem querem mudar ou na pior das hipóteses, não podem mudar. Por causa disso, muitas mulheres acabam entrando em guerra com seus corpos e sua natureza. #FicaADica
Assistam Embrace, é muito legal. Está disponível lá na Netflix.

embrace.jpg

Também fomos no cinema e sim, eu fui mancando, parecia uma velhinha de 90 anos! 
Fomos porque queriamos assistir Mãe (Mother), o novo filme de Jennifer Lawrence e do Javier Barden. 

O filme é polêmico minha gente! 
Eu não tinha visto absolutamente nada do filme, trailer, sinopse, critica, por tanto confesso que entrei na sala do cinema sem muita expectativa.
De repente, comecei a achar que era um filme de terror, daqueles que a gente toma vários sustos e já começa a pegar ranço de alguns personagens. Depois fiquei completamente perdida na história, e por fim, tudo se esclareceu de forma meio agressiva, numa viagem muita doida, cheia de sinais e simbologia, que por mais incrível que pareça, não foge à realidade que muitos de nós acreditamos.

mother.jpg

O filme é denso e se a gente não parar pra pensar, saí do cinema com aquela sensação: ãhn? what the fuck?

Achei o filme meio "perturbador", aliás, os filmes de Darren Aronofsky, quase sempre trazem essa sensação pra mim logo que assisto (Cisne Negro, PI, Noé), mas por fim eu acabo gostando, pelo simples fato de que depois de muito tempo que o filme acabou, você ainda está descobrindo o significado de alguns signos deixados nas "entrelinhas" do filme. 

Gosta de cinema e de séries? Deixe sua sugestão pra mim que eu vou adorar receber! 

Boa semana pessoal! Beijos e até quarta-feira.

Compartilhe nas Redes Sociais