Partiu Tokyo

Não acredito que acabaram os jogos olímpicos!
Estou em plena crise de abstinência olímpica. Abandonei totalmente a minha vida social nos últimos dias para acompanhar as olimpíadas e agora sinto que minha vida está sem rumo, hahahahahaha!

Exageros e dramas à parte, a verdade é que eu sempre gostei das olimpíadas, mas esse ano eu fui picada pelo mosquitinho olímpico, talvez por ser no Brasil, talvez por ter entendido nos últimos anos o quanto é difícil ser atleta num país sem incentivo e patrocínio como o nosso. Talvez por não acreditar que o Brasil poderia receber um evento desse porte. Paguei minha língua com muitas lágrimas de emoção!

Simbolo da Rio 2016

Foram 17 dias de pura emoção! Chorei, torci, gritei, esbravejei, comemorei, e acima de tudo, me orgulhei do meu país. Me orgulhei de ser brasileira, de estar no centro do mundo, de ver que podemos ir muito além. Entendi que o Brasil é exemplo para o mundo todo, inclusive para mim!

Desde o show de abertura até o show de encerramento, tudo foi perfeito, lindo, completo, digno de um país de primeiro mundo, que nem de longe estava à sombra de uma crise política e econômica. 

Fogos na Abertura da Rio 2016

Cada atleta brasileiro e muitos estrangeiros também me fizeram explodir de orgulho e me ensinaram sobre superação, dedicação, determinação, valores, companheirismo e confiança. Foi tudo tão lindo que eu nem acho palavras para dizer o quanto estou orgulhosa do nosso país, dos nossos atletas, das nossas medalhas!

Parabéns ao Brasil, ao Rio de Janeiro, ao COB e à todos os envolvidos nesse evento, vocês deram uma aula e surpreenderam o mundo todo! 

O Cristo com o Maracanã ao fundo!

Queria também mencionar o quão importante são as empresas e entidades que incentivam e patrocinam o esporte. Sem vocês, nossos atletas não conseguiriam chegar tão longe, talvez nem sequer conhecessem algum esporte que não o futebol! Nada contra o esporte mais popular do Brasil, aliás, parabéns à seleção que foi tão massacrada e mesmo assim fez um lindo trabalho e conquistou o tão sonhado e inédito ouro nessas olimpíadas, mas um país não pode viver só de futebol.

Espero que aquele mosquitinho olímpico, que me picou, tenha picado muitas crianças por aí, assim poderemos ver em Tóquio muitos talentos como Isaquias Queiroz, Diego Hypólito, Rafaela Silva, Mayara Aguiar, Arthur Zanetti, Thiago Braz, Marta, Robson Conceição, Flavia Saraiva, Neymar, Usain Bolt, Simone Biles, Phelps, e muitos outros talentos que formarão times tão campeões quanto os nossos times de vôlei e futebol! 

See you in Tokyo!

Antes de terminar, queria perguntar quem aí vai comigo pra Tóquio? E aí, partiu?

E preparem-se, porque vem aí os jogos paralímpicos, para nos ensinar um pouquinho mais sobre garra e superação, guenta coração!

Excelente semana para todos e até quarta-feira 

Compartilhe nas Redes Sociais