Amor Próprio e Autoestima - Um exercício de Felicidade

Sempre que eu me sinto mal, com a autoestima baixa, me sentindo fora dos "padrões", me achando gorda, feia, incapaz, desvalorizada, eu tento me questionar se é paranoia da minha cabeça ou se de fato tem algo de errado e se existe algo que eu possa fazer para me sentir melhor comigo mesma.

O que acontece é que na maioria das vezes essas paranoias são criadas pelas nossas inseguranças e pela "pseudo" aprovação alheia que muitas vezes necessitamos.

Quantas vezes a gente não se submete à coisas horríveis, que vão contra as nossas vontades, nossos desejos e, muitas vezes, até contra aquilo que acreditamos e lutamos apenas para que a sociedade nos enxergue como pessoas "normais"? Já perceberam o quanto a sociedade ataca a nossa autoestima? Já notaram o quanto a sociedade é violenta com o desenvolvimento do nosso ego? A gente mesmo acaba se depreciando por permitir que a sociedade manipule nossas opiniões. 

Quer saber? Aprendi com a vida que para estar de bem comigo mesma eu só preciso da minha própria aprovação. Eu só preciso me sentir bem comigo, sabe? Nada de travar uma luta eterna contra mim mesma, para me encaixar em padrões alheios, e diga-se de passagem, bem cruéis na maioria das vezes. Adoro me sentir confortável em mim, na minha pele, na minha mente, com o meu coração e com a minha consciência.
Claro que as opiniões das pessoas que você ama e que te cercam são importantes e relevantes. Também sempre é válido fazer um balanço e uma reflexão sobre como você está conduzindo a sua vida e as consequências de suas escolhas, mas fugir de você mesmo nunca será uma boa escolha, nunca te fará plenamente feliz, pode apostar nisso! 

Mas Nana, o que é ser eu mesma? É simples, é ser sincera e coerente com você. É agir de acordo com o que você pensa, fala e acredita, independente se a maioria das pessoas concorda ou não. É usar o que te deixa feliz, seja uma roupa diferente ou um corte de cabelo. É ser você mesma sem edição, sabe? Sem cortes, sem photoshop, sem neuras, sem rótulos e sem padrões!

Escolhi um vídeo da Christina Aguilera para ilustrar o post de hoje, amo essa música! 

Minha dica é: nunca deixe ninguém dizer do que você é capaz, até onde você pode chegar ou quanto você vale, sabe porque? Porque só você é capaz de dizer tudo isso pra você mesma. Só você pode colocar esses limites na sua vida. Só você!

Se ame mais. Amor próprio não é egoísmo, é um exercício de felicidade. Doses elevadas de autoestima fazem um bem danado pra alma.

Boa semana para todos nós! Beijos e até quarta-feira.

Compartilhe nas Redes Sociais